Quarta, 01 Outubro 2014 17:00

Curso de Programa de Conservação Auditiva

Boa tarde Leitor!

A Oficio Qualidade de Vida no Trabalho abriu as inscrições para o curso de gestão de Programa de Conservação Auditiva. Vale muito a pena para quem já trabalha ou deseja trabalhar nesta incrível área da Fonoaudiologia!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Terça, 30 Setembro 2014 22:46

PCA: Legislação que define cada passo

210 ARTIGO Saude AuditivaVocê conhece a legislação que fornece embassamento teórico-legal para cada passo do Programa de Conservação Auditiva?

Achamos e adaptamos da internet o quadro abaixo, é bem simples de entender e possui todas as referências de legislação que norteiam as ações de um Programa de Conservação Auditiva nas empresas.

É claro que o quadro abaixo deveria ser seguido à risca, mas infelizmente não é o que presenciamos no mercado de trabalho.

Confiram!

 

 

profitÉ muito comum nos depararmos com esta dúvida, tenho que acrescer uma taxa no meu valor de venda e depois aplicar um desconto de igual valor, fiz mas contas mas não batem.

Trocando em miudos... Se eu tenho um valor de R$ 100,00 e quero acrescer 10% e depois descontar estes mesmos 10%, eu não posso simplemente fazer a conta: 100 * 10% e somar, pois o resultado seria 110 e se eu descontar 10% de 110 fico com apenas 99, ou seja, perco 1 .

Estou perdendo dinheiro?

Sim! Toda vez que precisar colocar uma taxa de cartão de crédito, impostos ou qualquer outro tipo de taxa no seu preço de venda e fizer a conta conforme acima, estará perdendo dinheiro... E muito!

Como fazer da maneira correta?

Se eu tenho 100 reais como preço de consulta e quero acrescer 10% como taxa de impostos (por exemplo), eu tenho que fazer a seguinte conta: 100/(1-0,10). Faça as contas, e encontrará o valor 111,11. Agora continue a conta, tire 10% de 111,11. Black Magic? Não! Matemática!

Temos um silencioso, porém grave problema social relacionado à Perda Auditiva Ocupacional que são Handicap e Incapacidade Auditiva que acomete diversos trabalhadores no Brasil e no mundo.

De acordo com a Ordem de Serviço 608 do INSS o trabalhador esta sujeito a alterações auditivas que interferem em sua qualidade de vida, e chamam de: Incapacidade Auditiva e Handicap.

- Incapacidade Auditiva
A incapacidade auditiva reflete diretamente na capacidade do individuo na percepção e interpretação dos sons da fala em ambiente ruidoso, televisão, rádio, cinema, dentre outros.

- Handicap
Handicap conhecido também por Desvantagem esta relacionada com as conseqüências extra-auditivas do individuo que influencia componentes psicossociais e ambientais tais como: estresse, ansiedade, isolamento e auto-imagem pobre. Estes fatores influenciam na relação familiar e profissional uma vez que o individuo tende a isolar-se.

Sexta, 26 Setembro 2014 17:41

Neuropatia Auditiva: O quê é?

Histórico

Há algum tempo estudos questionam o fato da perda auditiva (sensorial) ser puramente por problemas cocleares, no entanto, alguns autores (entre o século XIX e o XX) já relatavam casos clínicos em que diagnosticou-se doenças externas aos órgãos sensoriais e que alguns dos sintomas era a perda auditiva.

O que nos possibilitou melhor diferenciação de casos de neuropatia foi o avanço da eletrofisiologia do nervo auditivo e a grande descoberta de Kemp em 1978, as EMISSÕES OTOACÚSTICAS.

Neuropatia Auditiva

De acordo com Spinelli (2001) neuropatia Auditiva é quando ocorre um acometimento exclusivo do nervo auditivo – a nível anatômico – gerando uma perda que parece uma falta de sincronia na condução nervosa provavelmente gerado por uma alteração na mielinização fibras nervosas.

O local da alteração ainda não é sabido, no entanto, sabe-se que pode ocorrer desde as células ciliadas internas até o nervo do 8º par craniano ou em associação de estruturas.


Cuidado decibel é em escala Logarítmica!


A idéia inicial que temos quando nos deparamos com uma situação em que necessitamos somar decibéis é que poderíamos utilizar de técnicas de algoritmos simples (2+2 = 4), no entanto não é bem assim que funciona.

Breve Histórico

O bel (símbolo B) é uma unidade de medida de razões. Ele é principalmente usado nas telecomunicações, eletrônica, e acústica. Foi inventado por engenheiros do Bell Labs para quantificar a redução no nível acústico sobre um cabo telefônico padrão com 1 milha de comprimento. Originalmente era chamado de unidade de transmissão ou TU, mas foi renomeado entre 1923 e 1924 em homenagem ao fundador do laboratório Alexander Graham Bell. (Wikipédia. Acesso 12/11/2009).

A somatória

Em audiologia ocupacional ocorre muitas vezes na gestão de um Programa de Conservação Auditiva, depararmo-nos com a seguinte situação: “Nesta área temos uma máquina que gera 90dB, no entanto, será acrescido mais uma modelo desta máquina que também geram os 90dB.

Terça, 08 Julho 2014 21:18

Protetores Auditivos

fonetrabNão é tão comum seu uso e seu preço não é tão atrativo. No entanto é interessante conhecer estes equipamentos.


Geralmente um EPA Ativo é indicado quando não se consegue diminuir a dose de exposição do trabalhador ao ruído nem com controle de engenharia, nem protetores convencionais.

Existem alguns “contras” que tornam o uso deste equipamento menos comum, por exemplo: 
- Por conter partes eletrônicas são mais sensíveis estragando com mais facilidade,
- Alto custo.

Terça, 08 Julho 2014 21:25

MP3 Player X Danos à Audição!

fonesSim! MP3 Player pode causar danos irreversíveis à audição!

Apesar de vir à tona há poucos anos os tocadores portáteis de música são bem antigos e pode ser nocivo a saúde auditiva. 

O risco está presente na história desde o final dos anos 70:

1979 – Aparecimento do Walkman (Soundabout);
1984 – Evolução Diskman
Final dos anos 90 – MP3 Player

De acordo com a revista ISTOÉ, pesquisas realizadas na Universidade do Colorado e no Children’s Hospital nos EUA, ouvir música por mais de 90 minutos com capacidade do aparelho a 80% pode levar a perda auditiva.

“Submetidas a sons de alta intensidade, as células sensoriais da cóclea sofrem lesões que podem levar a zumbidos e à diminuição auditiva para os sons agudos, que poderão surgir ao longo do tempo”, explica o médico Luiz Carlos de Sousa, presidente da Sociedade Brasileira de Otologia.

Para Brian Fligo, audiologista do Children’s Hospital há regras para uso seguro dos tocadores portáteis, são elas:

Risco Zero a saúde auditiva:
– Até 50% da capacidade de volume do aparelho para uso durante todo o dia;

- Até 70% do volume máximo por no máximo 4 horas e meia;

Nomeclatura

EarMuffsEarPlugsSão diversas (se não todas) as fontes literárias que nomeiam uma perda auditiva adquirida no trabalho de: PAIR, PAINPSE, PAIRO...

No entanto, Dra. Alice Penna, no 2º Simpósio Internacional de Prevenção de Perda Auditiva no Trabalho, abordou esta perda de forma clara e objetiva em seu trabalho apresentado, chamando-a de PAO (Perda Auditiva Ocupacional). Sabemos que hoje ruído, não é o único causador de perda auditiva, como também, vibrações, solventes a base de tolueno e gasolina, associação de riscos, dentre outros. Portanto concordamos com a nomeclatura proposta.

Caracterização da PAO

De acordo com Dr. Everardo Costa, existem uma média de 52 doenças que assemelham-se as características da perda auditiva ocupacional, sendo algumas delas: fatores metabólicos, fatores genéticos e a principal PRESBIACUSIA.

Você também vai gostar de ler

шаблоны joomla 2.5